Igreja luterana condena clientelismo, coronelismo e corporativismo

ALC

Porto Alegre – A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) divulgou carta pastoral a respeito do processo eleitoral. O documento, assinado pelo Pastor Presidente Nestor Paulo Friedrich, condena práticas como clientelismo (sistema de troca em que o cliente fica submisso ao patrão), coronelismo (liderança local que define as escolhas dos eleitores) e corporativismo (organizações representativas dos interesses econômicos e políticos), que classifica como “vícios nefastos presentes na cultura política brasileira”.

A carta pastoral destaca que o país experimenta período democrático duradouro, que voltou a manifestar opinião através de eleições, e que em outubro elegerá representantes para os poderes executivo e legislativo estaduais e federais.

Ao mesmo tempo destaca o antagonismo entre “entusiasmo e grande paixão” por um lado, e “desânimo” por outro. Enfatiza a frustração popular com o sistema político – à espera de uma reforma – e a expectativa de maior participação em projetos, investimentos e gestões públicas.

Reforça a compreensão de que a IECLB assume a orientação protestante que se empenha pela separação entre Religião e Estado – que embora conste na Constituição Republicana (1891), o país ainda invista recursos em igrejas, tenha dias santificados como feriados e mantenha imagens religiosas em prédios públicos – razões pelas quais os luteranos preconizam um Estado Laico.

A carta também condena o assédio dos candidatos aos eleitores, sua tentativa de transformá-los em “curral eleitoral” e classifica a atitude como “desserviço à democracia”. Deplora firmemente o “uso do nome de Deus para mascarar interesses particulares”, afirmando ser essa atitude “uma ofensa a Seu nome”.

E orienta seus fieis a fazerem um “exame cuidadoso do histórico de vida das candidaturas, das trajetórias políticas, dos seus programas, dos seus compromissos assumidos e a discernir o projeto a ser apoiado à luz dos valores evangélicos”.

Leia a íntegra do documento em: http://www.aplicativosieclb.org.br/docs/231692_Eleicoes_2014.pdf

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *