Solidariedade muçulmana aos cristãos iraquianos perseguidos

conic_maometanos

CONIC/ALC

Durante um programa de entrevistas, o apresentador de TV Nahi Mahdi foi às lágrimas pela situação dos cristãos iraquianos perseguidos, e chorou ao vivo.

Os cristãos no Iraque, estão sofrendo uma das maiores perseguição nas últimas décadas pelos extremistas do grupo Estado Islâmico (ISIS, na sigla em inglês) – vale lembrar que as ações do grupo têm sido amplamente rechaçadas por diversas nações de tradição muçulmana.

Nahi Mahdi lamentou a postura dos extremistas do ISIS e disse não compreender o motivo que os levou a agredir os cristãos. “Eles são a nossa própria carne e sangue”, afirmou. “Alguns deles foram para a Suécia ou a Alemanha… Quem é que [os extremistas do ISIS] pensam que são para expulsar nossos compatriotas?”, questionou o apresentador, demonstrando indignação.

As incursões do ISIS em Mosul, no norte do Iraque, forçaram milhões de cristãos a abandonarem suas casas e carros e fugirem à pé da região. Muitos que fugiram para uma região montanhosa acabaram encurralados e morreram de fome e sede.

O apresentador lamentou a situação dizendo que o Iraque é um país com diversidade, e essa crise poderia destruir a identidade da nação: “Nosso país é como uma rosa, e suas pétalas são os cristãos, os árabes, os curdos, os sabeus, as pessoas Shabak… Estes todos são os nossos compatriotas”, afirmou.

Um dos convidados do programa, também muçulmano, concordou com o apresentador: “Os cristãos têm não feito nada de errado. Eles não ferem uma alma. Pelo contrário, são pessoas pacíficas, que amam todos os grupos religiosos. Eles são pessoas honradas, com altos valores morais e seu próprio senso de justiça. Estamos 100% em solidariedade a eles”, concluiu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *