Lançaram a campanha #FéNaDiversidade como pedido de perdão com relação à LGBTfobia

Junho é o “Mês do Orgulho LGBTI+”, e por isso, a Plataforma Intersecções e o Evangélicxs pela Diversidade lançaram no último fim de semana a campanha #FéNaDiversidade, uma iniciativa para lideranças expressarem _pedido de perdão com relação à LGBTfobia de nossas igrejas e organizações, assim como de reconhecimento, celebração e afirmação da diversidade sexual e de gênero_.

Até o final de junho, estará disponível no site da campanha http://www.fenadiversidade.com/ a *Declaração em reconhecimento da dignidade e do amor de Deus às pessoas LGBTI+* para que seja subscrita. 135 lideranças já assinaram a Declaração. (ver abaixo)

Além disso, serão recebidos e divulgados relatos em áudio, vídeo e texto de experiências de pessoas LGBTI+ e evangélicas com as igrejas evangélicas.

Declaração em reconhecimento da dignidade e do amor de Deus às pessoas LGBTI+

Nós, pastores, pastoras, teólogos e teólogas, líderes de organizações sociais cristãs e agências missionárias, que temos caminhado com as igrejas e comunidades de fé evangélicas nas últimas décadas, ensinando, liderando e pregando em todas as partes do país, pedimos, em primeiro lugar, perdão aos nossos irmãos e irmãs lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, intersexo e de outras expressões de gênero (LGBTI+), como também às nossas comunidades de fé e à sociedade brasileira, por termos ficado em silêncio por tanto tempo, por diferentes razões que já não nos parece mais justificáveis.

Neste momento que de maneira tão contundente Deus nos alcança em sua misericórdia, permitindo-nos enxergar sua multiforme graça e nos ensinando a viver seu reino de alegria, justiça e paz em seu Sopro renovador, e reconhecendo o testemunho de nossos irmãos e irmãs LGBTI+ que têm expressado sua fé em verdade e amor, viemos afirmar na força do Espírito, a Ruah Divina, que:

– Cremos que as pessoas LGBTI+, assim como todas as demais pessoas, são criadas à imagem e semelhança de Deus.

– Cremos que as pessoas LGBTI+, igualmente aos outros seres humanos, são pessoas amadas por Deus.

– Afirmamos com a convicção dada pelo Espírito que a diversidade sexual e de gênero que compreende a humanidade exprime de forma bela o caráter criativo do Deus que cremos e servimos.

– Compreendemos a morte na cruz e a ressurreição de Jesus Cristo como um símbolo da afirmação de vida e dignidade de todas as pessoas, incluindo a integridade e o respeito integral às pessoas LGBTI+ tal qual se expressam em seus corpos e na sociedade.

– Cremos que os propósitos de Deus para todas as pessoas são para o bem e não para se transformar em vergonha, culpa, autodepreciação, depressão, ideação suicida ou morte por suicídio.

– Reconhecemos que os esforços empreendidos para mudança da orientação sexual ou da identidade de gênero de pessoas LGBTI+ foram e são comprovadamente ineficazes e têm causado muito mal aos que se submetem a eles. Nos arrependemos do mal causado às pessoas LGBTI+, sobretudo provocado em nome de Deus.

– Nos comprometemos a buscar e a promover justiça para pessoas LGBTI+, a fim de serem tratadas com dignidade e respeito inerentes a todos os seres humanos.

Apelamos a nossos colegas pastores e pastoras, teólogos e teólogas, líderes de organizações sociais cristãs e agências missionárias, a não participar de quaisquer intervenções religiosas, supostamente espirituais, que pretendam agredir a orientação sexual ou a identidade de gênero de pessoas LGBTI+.

Por fim, convidamos nossos colegas já mencionados, bem como a todas as nossas comunidades de fé, irmãos e irmãs, ao compromisso radical com as Escrituras, lendo-as a partir de Jesus como chave hermenêutica, a fim de reexaminarmos nossa compreensão e ensinamentos sobre a sexualidade humana e a identidade de gênero, para a glória de Deus e testemunho de uma comunidade de amor, recriada para ser sinal de graça e reconciliação de tudo e de todos.

Se você quiser saber quem assina, acesse o link: http://bit.ly/Fenadiversidade

Se você quiser saber as razões que motivaram a assinatura, acesse o link: https://bit.ly/RazoesFeNaDiversidade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *