Somente com Democracia garantimos ampla liberdade religiosa

CONIC-Democracia combina com diversidade. É irmã gêmea da pluralidade. Filha da liberdade. Democracia não é sinônimo de “uma maioria fazendo valer sua vontade sobre todos os demais” – embora algumas pessoas acreditem nessa possibilidade. Não! Democracia é, antes de tudo, um sistema onde todas as ideias são bem-vindas, embora nem todas poderão sair do papel… seja por questão de impossibilidade administrativa ou porque, simplesmente, são contrárias à própria noção de democracia. Sim, a democracia é tão plural que admite, inclusive, que pessoas com ideias contrárias a ela possam, livremente, expressar seus pensamentos e formas de convivência.

O oposto da democracia é o autoritarismo, a ditadura, e todos os sistemas de poder que oprimem não só pessoas, mas ideias, culturas, religiões, gêneros… Regimes autoritários não se importam com a diversidade. Pelo contrário: buscam cercear toda e qualquer opinião que afronte aquilo que “os que estão no poder” acreditam. Geralmente são sistemas que refletem a identidade do líder máximo (ou ditador), e não da população em si. Muitas vezes, querem definir até o padrão de vestimenta que as pessoas podem ou não usar. É a tentativa de legislar não apenas o espaço público, mas também o privado, a esfera familiar, as relações sociais.

Quando falamos em diversidade religiosa, a mesma só encontra garantia de que será respeitada caso a democracia, com seus valores, seja assegurada. Importante chamar atenção que a representação política na democracia, seja ela qual for, é feita por meio de partidos políticos, com os seus programas, e não por meio de grupos religiosos. O sistema democrático, poderes executivo, legislativo, é baseado na disputa entre ideias partidárias representadas por candidatos eleitos pelo povo.

Numa ditadura a história muda. Não há eleição. Normalmente só há um partido, ou nenhum. O povo não participa das decisões e, num cenário assim, impor uma religião de Estado é muito mais simples, uma vez que não há espaço para o contraditório e para manifestações de pluralidade.

Por acreditar que todos e todas têm o direito de professar a fé que quiser ou não professar nenhuma fé, e por saber que apenas com a mais ampla democracia é possível assegurar a diversidade religiosa, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) apoia campanhas como a que foi lançada na última segunda-feira, 29 de junho, Brasil pela Democracia e pela Vida (vídeo abaixo).

É incoerente com o testemunho cristão uma sociedade que reprime e oprime quem pensa diferente. Não condiz com os ensinos de Jesus qualquer regime que pretenda delimitar as liberdades humanas a partir de seu próprio conceito do que é certo e do que é errado.

Se você, como nós, também comunga desses mesmos valores, fica o convite para apoiar a campanha Brasil pela Democracia e pela Vida. Compartilhe os conteúdos desse site: www.brasilpelademocracia.org.br.

Para falar um pouco mais sobre esse assunto, democracia e diversidade religiosa, o tesoureiro do CONIC, Mayrinkellison Wanderley, membro da Aliança de Batistas do Brasil, gravou esse vídeo:

#BrasilPelaDemocracia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *