Igreja Episcopal Anglicana publica orientações pastorais sobre as Eleições 2022

O processo eleitoral no Brasil, neste ano de 2022, promete ser um dos mais polarizados de sua história. O cenário que se apresenta é bastante desafiador, sobretudo pelo fato de que alguns candidatos têm se empenhado em deslegitimar os votos das urnas – sempre baseados em fake news e desinformações que, sequer, têm base de sustentação. Para enriquecer esse debate, a Câmara Episcopal da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) preparou uma cartilha com “Orientações pastorais sobre as Eleições 2022”.

Por isso, é importante que todas e todos estejam atentas e atentos a estes que, depois de eleitos pelas urnas, insistem no discurso de que “não confiam nos votos das urnas”.

O documento, organizado pelo bispo Humberto Maiztegui, é um guia completo para quem quer – e precisa – estar bem informado a respeito do processo eleitoral brasileiro. E também um lembrete de que precisamos estar atentos e atentas contra aqueles e aquelas que insistem em atacar “instâncias constitucionalmente constituídas” e que ameaçam “a vida democrática como um todo”.

Em diversas manifestações feitas desde 2016, a Câmara Episcopal da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil denunciou o desmonte das políticas públicas, o desemprego crescente, a negligência diante da destruição do meio ambiente, a política genocida diante da pandemia da COVID-19, a promoção de uso de armas e a violência sistemática contra os povos indígenas, o ataque à luta do povo negro e as comunidades quilombolas, o desrespeito à dignidade das mulheres e seus direitos, a discriminação contra a comunidade LGBTQIA+ e tantas outras. Vimos que, longe da corrupção ser evitada, foi solapada como sigilos centenários sobre informações que pudessem evidenciar desvios no exercício de cargos públicos. Tudo isso sem contar o desrespeito às leis ambientais, a falta de fiscalização, o aumento do garimpo legal e ilegal, o desmatamento e as queimadas. Como afirma a Carta […]: embora respeitemos o direito de manifestação e expressão da fé em todas as suas formas, não podemos nos calar diante de tais ameaças ao estado democrático de direito”, diz um dos trechos do documento.

“Esta cartilha foi preparada pela Câmara Episcopal e tem por objetivo fornecer a todas as pessoas que compõem a IEAB, bem como, toda a sociedade brasileira, uma reflexão pastoral sobre a importância das eleições de 2022, numa perspectiva democrática, ética, amorosa e de acordo com os valores evangélicos”, explicou o reverendo Bruno Almeida.

Clique aqui para fazer o download.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *